19 de maio de 2017

[Primeiras Impressões] Reinos Esquecidos, Ítalo Oliveira


Olá pessoal! Tudo bem com vocês? Eu espero que sim. Cá estou eu para relatar minhas primeiras impressões do livro Reinos Esquecidos.

Reinos Esquecidos é uma releitura dos tradicionais contos de fadas escrita pelo autor nacional Ítalo Oliveira, eu já tinha tido um contato com a escrita dele através do conto Isso Não é Um Seriado Americano (você pode conferir as minhas impressões sobre ele clicando no nome) e novamente surgiu a oportunidade de conferir mais um dos seus trabalhos em primeira mão. Confesso que já estava ansiosa para isso por conta da capa maravilhosa desse livro (acima) e também pela temática abordada, os contos de fada, que não é segredo para ninguém, é uma das minhas maiores paixões desde a infância.

Pode me chamar de iludida, mas ainda estou esperando meu príncipe encantado. D:

Sinopse

"E se nem todas as princesas fossem boas? E se os vilões tivessem bons motivos para serem maus? E se nem todo conto de fadas tivesse um final feliz? Você acreditaria? Uma rainha vingativa. Uma garota que só tem até a meia-noite para sonhar. Uma caçadora em busca de cura. Uma princesa que luta para salvar seu amor, mas será que ele é seu amor verdadeiro? Às vezes um beijo pode te acordar das sombras, outras vezes, ele pode te levar a escuridão mais profunda. O veneno é mais forte que a magia? O amor é capaz de vencer o mal? Esqueça tudo o que você acreditou, e descubra a verdade esquecida por anos.
Embarque em uma aventura cheia de mistério, romance e magia. Conheça o outro lado da história, contado por aqueles que não tiveram um final feliz. Você verá que nem todo o príncipe veste armadura, e nem todo o caçador veste calças. Você verá um lado dos contos de fadas nunca explorado. Está pronto para conhecer a história que foi esquecida pelo tempo? Está pronto para conhecer os reinos esquecidos?" 

Impressões

"— Nasceu! — gritou uma senhora de baixa estatura, seus cabelos eram castanhos, seus olhos eram verdes, ela usava um uniforme do palácio, ele era marrom com alguns botões dourados no busto e um avental longo alvo. — A princesa nasceu!" 
Página 3

Em primeiro plano conhecemos um casal de monarcas, a rainha acaba de conceber sua primeira filha e aparentemente a maior preocupação deles é quanto a aceitação do povo ao gênero da filha, já que a tradição do reino de Akantha não está acostumada com uma herdeira mulher. Porém o que o rei não sabia, é que sua doce esposa guarda um segredo definitivamente mais ameaçador e as consequências dele surgem mais rápido do que ela imaginava. 




"— Majestade, ou você acha melhor eu te chamar de filha do moleiro? — a criatura gargalhou. Ele era verde, algumas escamas decoravam seu rosto, seus olhos eram amarelos, suas orelhas pontudas, seus braços eram peludos, suas unhas e dentes eram afiados. — Não lembra-se de mim? Não te recordas o quanto precisou da minha ajuda para hoje estar sentada aí? Para hoje ser uma Rainha?"
Página 5

Em decorrência disso, a jovem princesa Adara cresce sem a presença da mãe mas chama atenção pelos traços delicados desenhados em um rosto angelical, cabelos negros e pele extremamente branca que faz jus ao apelido de Branca de Neve. Sua personalidade não era muito diferente, amável e generosa, a garota era amada por todos os presentes do reino, bem, pelo menos era o que parecia. O Rei havia se casado novamente e Raven, jovem, vaidosa e portadora de lindos olhos de cor violeta (amei esse detalhe!) era a nova rainha e madrasta de Adara, pelo qual nunca fez questão de criar um vínculo amoroso, ela não suportava a garota e a tendência é de que a ascensão da filha mais velha do rei, tanto em relação ao trono quanto a beleza imensurável, só aumentasse seu ódio. Porém chega o dia em que ela vê a oportunidade de se livrar da garota quando o Rei propõe um baile para comemorar os dezoito anos da filha, com um pretendente em vista, o casamento parecia ser a saída perfeita para Raven ver seu caminho livre de Adara. 


"A beleza pode ser, de fato, algo maravilhoso, mas também pode ser muito venenoso, e o veneno é algo irreversível, algo que te mata lentamente, até perceber que no final das contas, a beleza não vale tal sacrifício. " 
Página 8

Em meio a isso temos em paralelo uma menção ao que seria a história da Bela e a Fera, mas nessas primeiras páginas disponibilizadas pelo autor não tivemos acesso, o que me deixou extremamente ansiosa para conhecê-la. 


"A garota cantava com alegria, enquanto enxaguava as roupas no pequeno lago. Ela repousava no chão, mas continuava a cantarolar, sua voz era limpa, bela, melodiosa. O Príncipe, fascinado pela beleza da voz da jovem garota que ainda não sabia o nome, se aproximou lentamente. Seu coração batia forte, suas mãos suavam, mas ele não entendia o motivo de tudo aquilo. Landen tinha todas as mulheres que queria, isso não era problema, mas algo de diferente acontecia com aquela moça que ele ainda não conhecia."
Página 17

Contrapartida, no reino aliado a Akantha, Aglaia, o Rei discute com seu filho, baseado na notícia do baile da princesa Adara, a importância de um casamento para a formação de alianças e novas terras, mas o príncipe apesar de desinteressado quanto a isso já que possui todas as mulheres que gostaria sugere a possibilidade de encontrar um amor verdadeiro para se casar em breve, um que consiga ir além de meros negócios.
E é em uma de suas cavalgadas que Landen parece sentir o amor pela primeira vez, a jovem Evangeline também foi "agraciada" por uma madrasta com a perca da mãe, e ao contrário de Adara, ela se sujeita a realizar tarefas domésticas por pura generosidade, apesar de não receber agrado algum por isso. O príncipe parece refletir estranhas sensações na garota, mas a sua realidade permite que ela sonhe com isso somente até receber uma nova ordem da madrasta.


"— Espere! Qual é o seu nome? — gritou Landen. 
— Para que queres saber? — sorriu a garota. 
    O Príncipe voltou para buscar o seu cavalo, ele sorria feito bobo, de alguma forma aquela garota que nem conhecia, mexeu com ele. Seu rosto não saía de sua mente, a beleza de seus olhos claros trazia luz para a lembrança da jovem assustada que caíra nas águas claras do lago." 
 Página 18

Sim pessoal, eu acho que essa seria a Cinderela! Ela é a minha princesa favorita, então imaginem a minha empolgação. SCRR


Em termos gerais posso dizer que gosto muito da forma como o Ítalo narra, a escrita dele me encanta pela simplicidade em descrever cenários e personagens mas que ainda assim não se tornam vazios e distantes. Em poucas páginas, consegui me apegar aos detalhes de Adara, Raven, Evangeline e Landen e quero conhecer o final de suas histórias, seja ele feliz ou não, afinal notei também que além dos nomes existem algumas diferenças dos contos originais. Mas é claro que a gente sempre vai torcer pelo final feliz né :P. Para mim as primeiras páginas deram o ponta pé inicial de uma obra que promete fazer sucesso e confortar os corações dos amantes da fantasia, estou ansiosa pelo que me espera.

E a melhor parte é que Reinos Esquecidos vai ser publicado! (VOCÊS OUVIRAM ESSES FOGOS?) Ele entra em pré venda em Junho pelo site da Editora Constelação. Fique de olho!

Contatos do Autor


É isso pessoal, espero que tenham gostado. Não esqueça de deixar seu comentário respondendo a pergunta: O que achou da premissa da obra e da forma como abordei minhas primeiras impressões sobre ela? Pois isso incentiva muito meu trabalho por aqui e me ajuda a melhorar cada vez mais.

Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ei obrigada por comentar, saiba que isso me deixa muito feliz.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...